Glória Perez: inferno
após assassinato da filha

Glória Perez permaneceu 30 anos sem falar do assassinato da filha, Daniella Perez, mas no dia 21 de julho resolveu falar em um documentário com depoimentos sobre o caso estreou na HBO Max.

Com depoimentos fortes de familiares e amigos, as falas da novelista se destaca por seu impacto. Nos dois episódios disponível na plataforma, Glória expões o inferno que viveu após o assassinato da filha.

'Era um ano magico, de sorte onde tudo dando certo. Rodrigo [filho] entrou para faculdade, tava se dando bem, a Dani tava bem na carreira e eu tava fazendo minha primeira novela solo às 21h', relatou Perez. 

No dia 28 de dezembro de 1992, a vida da autora e de sua família mudou drasticamente com a morte de Daniella. Ao descobrir que a filha havia sido brutalmente assassinada, Glória viu seu mundo desmoronar:

'A vida parecia uma estrada linda, aberta, onde só se via coisas boas no horizonte, mas de repente, tudo isso explodiu. Os caminhos se fecharam, nos vimos totalmente atordoados e não tinha mais horizonte nenhum', revelou Glória no documentário.

A autora ainda conta que o dia da morte de Daniella foi totalmente normal, sem nenhum ‘sinal’ para a tragédia que estava por vim: 'Me pergunto porque esses dias que mudam sua vida e te põe de cabeça pra baixo não tem um sinal', diz.

Com os olhos cheios de lagrimas, Perez relembrou como reagiu ao encontrar a filha morta e qual foi seu sentimento: 'Minha mão tocou [nela] e esse contato com a morte é horrível. Tive vontade de recolher, de colocar no ventre', declarou Perez.

No dia do enterro, a novelista declarou que implorou para que qualquer força maior revertesse o que estava acontecendo. Se existirem seres interplanetários, cheguem. Se existe Deus, venha, mas não foi assim e não aconteceu.’

Abalada, Glória conta que, vivendo o seu maior pesadelo, ela ainda teve que ser forte e lutar para conseguir colocar os culpados pelo crime atrás das grades. ‘Fui só cérebro e ouvi a voz do Cidade [delegado] ‘Se escapar do flagrante a gente não prende mais’.’

Além disso, Perez teve que lutar para limpar a imagem da filha após a confissão do assassino. Que na época contou que era assediado pela jovem. ‘O crime virou uma continuidade da novela.’

‘Isso é muito mais agressivo do que as fotos dela no local’, disse Glória ao comparar as notícias com as imagens de Daniella morta que circularam na época. 

Nas próximas semanas, mais três episódios do documentário ‘Pacto Brutal’ serão adicionados na plataforma de streaming reconstituindo com detalhes os fatos sobre o assassinato de Daniella Perez.

Texto: Gabriela Cunha
EDIÇÃO: GUSTAVO CORREIA
SUPERVISÃO: VITOR BALCIUNAS
CRÉDITOS: HBO MAX/Acervo/
Site Daniella Perez

CLIQUE AQUI!