Relembre os paredões
falsos do BBB

Com um novo paredão falso no BBB22, chegou a hora de lembrar de todas as vezes que o reality fingiu eliminar um dos participantes e os resultados da dinâmica.

A primeira vez em que um participante saiu e voltou logo depois foi no BBB11, quando Maurício, ou Maumau, foi eliminado e, em vez de sair de vez, foi para a Casa de Vidro, onde venceu uma votação para retornar.

Já o formato mais clássico do paredão falso estreou no BBB13, quando Anamara foi escolhida pelo público para passar dois dias espionando todos os concorrentes ao prêmio. 

Ela retornou ao programa cantando Roberto Carlos e acabou eliminada sete semanas depois, recebendo o discurso clássico de Pedro Bial dizendo 'você sabe que perdeu'.

O BBB16 teve outro momento icônico envolvendo o paredão falso: Ana Paula Renault, favoritíssima do público, foi a mais votada, ouviu tudo que falavam dela e voltou causando.

A frase 'Olha ela!', dita pela loira ao voltar à casa ficou marcada e estabeleceu expectativas altíssimas para os paredões falsos seguintes. Ana Paula terminou expulsa do reality.

No BBB17, não houve a escolha do público: Emilly foi escolhida pelos outros participantes para deixar o programa, mas em vez disso foi para uma ala diferente da casa. Ela venceu a edição.

Outra vencedora foi Gleici Damasceno, que ganhou o paredão falso do BBB18. Emparedada pela rival Patricia Leitte, ela voltou e acabou eliminando a baiana com um dos maiores recordes de votação.

Já no BBB19, a emoção foi curta e sem grande impacto para o jogo. Gabriela Hebling foi escolhida pelo público para ficar na casa. Ela saiu por uma porta e entrou por outra, mas nem deu tempo de espionar.

O último paredão falso rolou no BBB21, quando Carla Diaz foi escolhida pelo público. Ela ouviu toda a casa falando mal dela e voltou vestida de dummy em cenas icônicas - e trágicas.

Trágicas porque, ao retornar, ela se ajoelhou na frente de Arthur Picoli para pedi-lo em namoro, ganhando o ódio do público. Carla foi eliminada uma semana depois, sem usar o poder de vetar o Anjo.

Texto: Leandro Fernandes
EDIÇÃO: GUSTAVO CORREIA
SUPERVISÃO: VITOR BALCIUNAS
CRÉDITOS: REPRODUÇÃO/TV GLOBO